Home » Mensagem » O inimigo oculto da felicidade

O inimigo oculto da felicidade

postado em: Mensagem 0

Diariamente são inúmeros os questionamentos do por que meu relacionamento não deu certo ou por que eu não sou feliz no amor. Por qual razão para mim os obstáculos são tão grandes e é tão difícil chegar nessa tal felicidade, no olhar brilhante, na vontade de querer mais, atingir aquele estado no qual não se quer sair jamais.

É preciso ficar atento aos detalhes. Os tais padrões que se repetem. Aquele sentimento de que de nada adiantará fazer nada porque os resultados serão os mesmos: o fracasso.

É justamente aí que devemos redobrar nossa atenção. Antes mesmo de dar o próximo passo já nos antecipamos ao fracasso sem nem mesmo nos darmos conta disso.

É o que chamo de inimigo oculto ou autossabotagem. É mais comum do que imaginamos e todos, em menor ou maior grau, tem algum percentual de autossabotagem.

Mas aí eu me questiono: claro que eu quero ser feliz. Jamais me boicotaria ou pensaria em algo errado.

Só que esse é um sentimento oculto, não percebemos que criamos uma força contrária e isso acaba por impedir a realização daquele projeto, da felicidade do nosso relacionamento afetivo, da nossa prosperidade.

Quer ser mais feliz no amor? Primeiro é preciso se amar na totalidade, não se boicotar pelo outro visando aceitação ou apenas suprir alguma carência momentânea.

Isso também vale para os projetos na área profissional e de todas as áreas da vida.

Querer pode até parecer simples mas é preciso abrir mão dos sentimentos negativos, da aflição de que aquilo pode não dar certo e perder o medo de fracassar.

Ainda me lembro de quando aprendi a andar de bicicleta. Foram inúmeros tombos até o acerto e finalmente o equlibrio nas duas rodas. Com a vida e os relacionamentos afetivos também funciona assim.

Um relacionamento mal resolvido não é o padrão de uma vida inteira.

Acreditar nas mudanças já é uma preparação para um novo ciclo. O de ser feliz.

Existem inúmeras terapias que nos ajudam nesse processo e todas com um só objetivo: de nos deixar feliz.

Mas o primeiro passo é individual. É a escolha. O querer mudar!!!

Como profissional utilizo a mesa radiônica quântica aliada a terapias de motivação e programação neurolinguística. Os resultados tem sido muito bons mas como falei. Mudar depende da escolha!!! Querer mudar e não mudar o outro os outros pois aí falamos de escolhas de terceiros!

Agora como queremos ser tratados, como queremos tocar nossa vida e quais pessoas farão parte desse processo essas são escolhas individuais! E ser feliz depende disso!!

Kátia Ferraz – oraculosnanet.com.br

Deixe uma resposta