Home » Mensagem » Conexões invisíveis – o mundo quântico em nossas vidas

Conexões invisíveis – o mundo quântico em nossas vidas

postado em: Mensagem 0

Enquanto os místicos dizem que estamos todos conectados e podemos sentir a energia dos outros, a física quântica revela por que conseguimos experienciar estados psíquicos, físicos e emocionais de pessoas que nem sequer conhecemos

Este texto revela bem o quanto conseguimos conectar com as outras pessoa por meio do que chamamos de elo quântico. Assim é possível entender como é possível as consultas esotéricas à distancia e o quanto nos sentimentos conectadas a outras pessoas sem ao menos estarmos diante delas. Na terapia com a mesa radiônica quântica conseguimos mergulhar fundo nas causas de um determinado problema, ou de vários problemas ao mesmo tempo e corrigirmos as circunstâncias que estão causando aquele mal ou desconforto ao paciente, seja na área existencial, autoestima, relacionamentos amorosos, saúde, não há fronteiras ou limites para o tratamento.

…No saguão do restaurante você aguarda uma mesa para jantar com sua companheira. . Enquanto ele vai ao banheiro, você percebe uma mulher que, andando de um lado ao outro, fala ao telefone celular. Passam alguns minutos, seu par retorna e em seguida a recepcionista os chama para sentarem à mesa. Neste momento, você se sente estranho, um tanto triste e inquieto, o que desperta a atenção de seu parceiro. Ao ser questionado sobre o que está acontecendo, você nem mesmo sabe explicar o que é. Apenas nota que o seu estado de tranquilidade e alegria de até então, repentinamente mudou. Sabe a mulher no telefone? Foi com ela que isso começou.

O médico e escritor indiano Deepak Chopra diz que, aparentemente, as pessoas estão separadas umas das outras, porém “todos nós estamos ligados a padrões de inteligência que governam todo o cosmos”. São esses padrões que permitem às pessoas sentirem o que outras sentem, por exemplo, sem mesmo se conhecerem e sem trocarem qualquer palavra ou contato físico. Na história do restaurante, a mulher ao telefone conversava com um parente sobre uma situação delicada na família. A preocupação demasiada dela encontrou alguma ressonância em você, por isso que, de uma hora para outra, você passou a sentir as mesmas sensações dela, como inquietação e tristeza.

Esta conexão invisível entre duas ou mais pessoas se dá quando um indivíduo acessa o campo do outro, ou seja, acessa um campo quântico onde constam as sensações e percepções da outra pessoa. Ainda que os sentimentos não possam ser vistos, medidos ou tocados, é inegável que eles são reais, contudo, podem ser percebidos pelo receptor da mesma maneira que o emissor os vivencia. Segundo o físico, professor e pesquisador Osny Ramos, os campos quânticos se tocam antes mesmo do contato físico, por isso é possível captar informações – sejam elas estados psíquicos ou físicos – de outras pessoas. “Quando se encontram, uma partícula fica jogando fóton na outra, elas trocam energia, então as coisas se encontram pelo seu campo”, esclarece o físico. Assim, o acesso a algum campo pode suceder de maneira espontânea, seja no ambiente familiar ou num encontro fugaz com um desconhecido no restaurante.

Por isso que muita gente por aí confunde as sensações do campo da outra pessoa com seu próprio estado físico ou emocional, uma vez que essas impressões são tão vívidas e, aparentemente, intrínsecas em algumas situações que justamente é difícil emitir algum discernimento sobre o que surge. As impressões podem ser efêmeras ou até mais densas, quando acarretam em um estado de confusão mental, sono, ansiedade ou desconforto físico que pode perdurar por um longo tempo. (Mariana Antunes)

Deixe uma resposta