Home » Mensagem » Os signos e os planetas em nossas vidas

Os signos e os planetas em nossas vidas

postado em: Mensagem 0

Desde as épocas mais remotas, o homem sempre percorreu os céus em busca dos mistérios da existência humana, pois a sentia estreitamente ligada ao Cosmo. Os babiloneses já tinham cartas do Céu com as órbitas dos dois luminares: o Sol e a Lua.

 

Já os sacerdotes Caldeus tinham um método astrológico rudimental e faziam adivinhações estudando as doze constelações, apesar de não utilizarem o horóscopo individual, o condenando abertamente, especialmente se feito com fins lucrativos. As estrelas indicavam os acontecimentos da coletividade.

No entanto, o seu legado chegou até os Egípcios, Gregos, Persas e até a Índia. E ´eu todos estes povos estudaram a seu modo o céu, dando-lhes as características de suas próprias civilizações. Foram necessários quase três mil anos para que a astrologia passasse do plano impessoal àquele individual, e é neste momento que a astronomia e a astrologia, embora irmã se separaram. No entanto, a astrologia se baseia na astronomia para fazer as suas deduções e a astronomia continua a utilizar conceitos e símbolos herdados da astrologia.

A tradição egípcia nos ensina que “o que está em cima é como o que está embaixo e o que está embaixo é como o que está em cima” (O Caibalion). Na Grécia, Pitágoras afirmava uma reciprocidade entre o Todo e o cosmo, e de conseqüência entre o Todo e o Homem. Os pitagóricos desenvolveram um pensamento que afirmava a existência de uma relação íntima entre a matemática e a música (a música das esferas). Este pensamento, se adaptado à astrologia, serviria para conciliar o princípio dos opostos de Eráclito (filósofo grego) com uma lei de movimento cíclico e com uma relação entre macrocosmo e microcosmo.

Como os signos e os planetas influenciam nossas vidas?

 

Se pensarmos nos vários atributos dos signos astrológicos, perceberemos que alguns  signos  são melhores para  iniciar coisas, outros  são  melhores em gerenciar e organizar; alguns signos são mais emocionais, alguns são mais frios e lógicos. Mas a verdade é a seguinte: cada signo contém interiormente todos os outros signos, mas em graus variáveis. Devemos ter em mente que os atributos e características de cada signo são meramente os efeitos da energia interna deste signo, não são a causa de nada.

 

Compreendendo a energia interna dos planetas regentes e das constelações que governam  os  signos  astrológicos ,  entenderemos  o  que existe por trás  das características de cada signo e teremos nossa primeira pista do que precisamos realizar para fazer as correções necessárias, assim não teremos que enfrentar repetidamente os mesmos obstáculos .

 

De acordo com a Kabbalah os atributos são meramente atributos, não são positivos nem negativos.  A forma como os utilizamos é que irão determinar se eles são produtivos e proativos ou se são negativos  e reativos, nos mantendo amarrados no  circulo vicioso  de dor e sofrimento.

Sabemos então que  toda característica  pode ser  usada  para um propósito positivo ou negativo. A única diferença é: qual é a consciência do indivíduo? Se a consciência for de compartilhar, de tolerância e de dignidade humana, então mesmo algo que possamos considerar negativo será colocado para o uso positivo. Tomemos como  exemplo um signo  cujas características  sejam a competitividade e a combatividade .  Ninguém gosta de lidar com uma pessoa argumentativa, mas se essa consciência competitiva é aplicada internamente, usada para  combater  nossas  próprias  respostas  negativas  interiores, pessimismo e pensamento negativo,  então isso se torna positivo.

A Kabbalah explica que os planetas em si são apenas transformadores, eles transformam energia espiritual em energia física, e embora essas forças nos influenciem, não precisamos nos sujeitar a elas.  As forças da astrologia impelem  mas não compelem , estimulam, mas não forçam , significando que são forças astrológicas que  nos afetam mas não  precisamos nos tornar suas vítimas.

Como podemos controlar as forças astrológicas?

Uma característica única da Astrologia Kabbalística é que não apenas ela lhe dá a informação, em termos de entendimento, quais são as características internas de cada signo, o porquê, e qual é a correção espiritual por trás de cada signo, mas também lhe dá as ferramentas para fazer a correção. Essas ferramentas tomam as formas das letras hebraicas que, conforme já aprendemos, não são apenas letras em uma linguagem. Um dos maiores erros da humanidade foi achar que essas formas são simplesmente símbolos para uma linguagem chamada hebraico, de uso exclusivo do povo judeu. As letras hebraicas antecederam todas as religiões. De acordo com a Kabbalah, cada letra é na realidade uma entidade espiritual que teve participação na criação do Universo e dos planetas físicos. Cada planeta e cada signo estão associados a uma letra hebraica que os controlam, portanto, a cada mês, temos duas letras correspondentes ao período. Entendendo qual letra hebraica pode controlar cada força astrológica, podemos nos conectar a esse poder e nos elevar acima do destino com o qual nascemos. Esse é o poder das letras hebraicas: elas nos dão a energia para estarmos no lugar certo, no momento certo e de encontrar a pessoa certa no momento certo.

Nosso objetivo, ao estudar astrologia Kabbalística não é nos estimular intelectualmente, mas nos dar ferramentas reais para compreendermos e entendermos o que existe por trás das características que nos motivam, e mais importante, utilizando o acesso que cada letra hebraica pode nos dar, absorver a energia interna necessária para que possamos corrigir os obstáculos que nos perturbaram em encarnações prévias, e remover o caos de nossas vidas.

 

Deixe uma resposta